SOBRE

SOBRE

Designer multidisciplinar, Anna Turra assina projetos de comunicação visual e criações que compõem o desenho da cena (experimental e institucional), pesquisando a intersecção entre artes visuais, música, artes cênicas e tecnologia. Em parceria com colaboradores igualmente multidisciplinares, atua em projetos de cenografia, iluminação, vídeo-cenografia, videomapping, vídeo-instalações, performances de live images e design gráfico. Formada em Arquitetura e Urbanismo pela FAU/USP.

No teatro assinou o set design (iluminação, cenografia e videodesign – em parceria com Camila Schmidt e Rogério Velloso) e lighting design de “Merlin e Arthur – um sonho de liberdade”, com direção de Guilherme Leme Garcia; vídeo-cenografia em Ladies – Da inocência à crueldade, dirigido por Cristiane Paoli Quito, cenografia em “A Domadora”, de Paula Picarelli e vídeo-cenografia com câmeras ao vivo em Ópera de Sabão, da companhia Ivo60, dirigido por Pedro Granato. Na música, assina desenho de luz e operação de luz nas turnês Disco,  Já É, Ao vivo em Lisboa e RSTUVXZ, de Arnaldo Antunes; Direção de Arte (iluminação, cenografia e vídeo-projeções) na turnê A Mulher do Fim do Mundo, de Elza Soares, bem como Direção de Arte, cenografia e criação de luz na turnê Deus é Mulher, da mesma intérprete; criação de luz e operação de luz durante para Maria Bethânia no show “Sucessos”; criação de luz para registro audiovisual e para turnê Síntese, do grupo 5 a Seco; criação de luz na turnê Tomada de Filipe Catto; criação ao vivo de imagens em movimento (vjing) para SuperUber; criação de luz e vídeo-cenografia nas turnês Sou Suspeita Estou Sujeita Não Sou Santa e Amigos Imaginários, de Anelis Assumpção e na turnê “Saudade”, de Mallu Magalhães; vídeo-cenografia na turnê Condição Humana, de Guilherme Arantes. Na dança, assinou cenografia em Anatomia da Melancolia, de Nathalia Catharina  e vídeo-cenografia no espetáculo Revolver-Road, da cia. Silenciosas, dirigido por Diogo Granato.

Em duo com o músico Guilherme Kastrup, circulou com a live performance audiovisual Amplitude no festival Live Cinema no Rio de Janeiro, no festival LPM 2015 e em residência artística no Pastificio Cerere, ambos em Roma (IT).

Criou materiais gráficos e identidade visual para Cia. Nova Dança 4, Arnaldo Antunes, Guilherme Arantes, 5 a Seco, Anelis Assumpção, ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea, Substância Filmes, Ana Cañas, entre outros.

Também é colaboradora de instituições comprometidas com a difusão da arte e cultura brasileiras, como Associação Cultural Videobrasil, ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea, Sesc SP, entre outros.

Ministrou o curso de extensão Vídeo: Linguagem Múltipla na SP Escola de Teatro e Oficina de Iluminação para o Coletivo C9 no Projeto Arrastão. Ministrou módulo sobre Vídeo no curso de Cenografia na EBAC (Escola Britânica de Artes Criativas), em São Paulo, entre outras oficinas de criação em São Paulo (Arrastão, CITA) e Fortaleza (Escola Porto Iracema das Artes). Frequentou os workshops The Opaque Image, com Vladimir Miller no festivalImPulsTanz em Vienna, A Escrita na Cena, com Isabel Teixeira no SESC-SP, Processos criativos, com Márcio Abreu no CIT Ecum, e Arquitetura da Luz, no MIS/SP.